Euphorbia Trigona: um “cacto” diferente!

4.9
(10)

Acompanhados de pequenas e redondas folhas, os espinhos do cacto (que na verdade não é um) Euphorbia Trigona dão a ele uma aparência muito diferente, o que faz com que seja uma espécie bem única.

Também conhecido como Candelabro, essa árvore africana é considerada ornamental também devido às flores que aparecem de forma rara.

Originada na África Central, essa espécie é bastante cultivada como planta de casa ou também ao ar livre, quando ganha proporções maiores – assemelhando-se com arbustos ou árvores pequenas.

Seu caule é ereto, verde escuro (mas também apresenta a coloração verde clara em alguns locais) e é uma espécie bastante ramificada. Todos os seus galhos crescem para cima, o que faz com que a Euphorbia Trigona tenha aparência ainda mais diferente e única.

As folhas, por sua vez, são arredondadas (em formato de gota) e, como mencionado, crescem entre dois espinhos. Esses espinhos, inclusive, podem apresentar até 5 milímetros de largura.

Se você gosta de cactos maiores e desse estilo de decoração mais rústico, saiba que está no lugar certo. No artigo de hoje, vamos abordar mais profundamente sobre as características do Euphorbia Trigona, como cultivá-lo e algumas dicas para mantê-lo sempre saudável.  

Boa leitura e acompanhe as informações abaixo!

Taxonomia do Euphorbia Trigona

  • Domínio: Eukaryota;
  • Reino: Plantae;
  • Clado: Traqueófitas;
  • Clado: Angiospérmicas;
  • Clado: Eudicotiledóneas;
  • Clado: Rosidae;
  • Ordem: Malpighiales;
  • Família: Euphorbiaceae;
  • Gênero: Euphorbia;
  • Espécie: Euphorbia Trigona.

Euphorbia é um gênero presente na família Euphorbiaceae e é caracterizado, principalmente, pela sua diversidade enorme de plantas com flores. Normalmente, o termo “Euphorbia”, inclusive, também pode ser utilizado para denominar árvores pequenas.

As espécies dentro desse gênero, majoritariamente, são nativas da África e podem ser muito utilizadas como plantas ornamentais em regiões mais quentes, inclusive devido aos seus formatos diferentes – como é o caso do Euphorbia Trigona.

As plantas desse gênero podem também ser utilizadas devido a sua estética estrutural, além de algumas espécies apresentarem coroa de espinhos.

Porém, como mencionado no começo do artigo, apesar de terem espinhos… não são cientificamente considerados cactos, já que não fazem parte da família Cactaceae.

As espécies Euphorbias da África, no caso, podem desenvolver características físicas que fazem com se assemelhem aos cactos da América do Norte e do Sul, porém, é incorreto – cientificamente, claro – chamá-las assim.

Existem, atualmente, cerca de 2000 espécies dentro do gênero Euphorbia e cada uma das espécies tem diversas variações. A maioria delas, inclusive, são muito utilizadas em jardins que apresentam características desérticas.

Atualmente, entre as 2000 já citadas, temos as seguintes espécies:

  • Euphorbia albomarginata;
  • Euphorbia amygdaloides;
  • Euphorbia antisyphilitica;
  • Euphorbia balsamifera;
  • Euphorbia bulbispina;
  • Euphorbia cadicifolia;
  • Euphorbia canariensis;
  • Euphorbia candelabrum;
  • Euphorbia caput-medusae;
  • Euphorbia ceratocarpa;
  • Euphorbia characias;
  • Euphorbia coerulescens;
  • Euphorbia cotinifolia;
  • Euphorbia cyathophora;
  • Euphorbia cyparissias;
  • Euphorbia decidua;
  • Euphorbia dendroides;
  • Euphorbia epithymoides;
  • Euphorbia esul;
  • Euphorbia francakiana;
  • Euphorbia fulgens;
  • Euphorbia grantii;
  • Euphorbia gregersenii;
  • Euphorbia griffithii;
  • Euphorbia helioscopia;
  • Euphorbia heterophylla;
  • Euphorbia hirta;
  • Euphorbia hispida;
  • Euphorbia horrida;
  • Euphorbia ingen;
  • Euphorbia labatii;
  • Euphorbia lactea;
  • Euphorbia lathyris;
  • Euphorbia leuconeura;
  • Etc.

Características da Euphorbia Trigona


Fonte: Determinar Plantas

Apesar de não ser um cacto, a Euphorbia Trigona (também chamada de “árvore leiteira africana” – falaremos o motivo mais a frente) pode ser considerada uma planta suculenta devido às suas preferências climáticas.

O que mais diferencia essa espécie das demais, no entanto, é a sua capacidade de produzir uma espécie de “leite”, com aspecto de látex, em suas estruturas internas – por isso o nome indicado acima.

Muito utilizada no paisagismo, é possível utilizar essa espécie tanto dentro de casa quanto fora. Como mencionado no início do artigo, caso você cultive em ambiente externo, é muito provável que ela tome maiores proporções e cresça bastante – chegando ao tamanho de uma árvore pequena.

Devido as suas ramificações laterais e eretas, a Euphorbia Trigona também pode ser chamada de “Candelabro”, já que, quanto mais fica maior, mais se parece com um objeto desses em formato.

Pode se apresentar na cor verde, verde escuro e acinzentada, mas também existe a espécie Euphorbia Trigona Rubra, cuja qual apresenta uma tonalidade avermelhada muito incrível.

Apesar de fazer parte de uma espécie de plantas com flores, pode-se afirmar que a floração da Euphorbia Trigona é rara e, por isso, pessoas que desejam locais com decoração mais vegetativa ou desértica utilizam bastante dessa espécie.

Para comportá-la dentro de casa, no entanto, você precisará de vasos com dimensões maiores para acomodação de suas raízes. Apesar de não serem volumosas, elas acabam sendo extensas para conseguir suportar toda a estrutura da Euphorbia Trigona.

Os vasos de barro, cerâmica e cimento, por exemplo, podem ser uma ótima opção para essa espécie. Apenas escolha aquele que combina mais com o ambiente em que você irá colocar essa planta.

Então, a Euphorbia Trigona não é um cacto?

Isso! A Euphorbia Trigona não é, cientificamente, considerada um cacto porque não faz parte da família Cactaceae. No entanto, em aparência, é muito difícil dar grandes diferenças entre essas duas tipificações.

Algo que pode ser utilizado para diferenciá-las, no entanto, são os espinhos que apresentam folhas arredondadas da Euphorbia Trigona – algo que não existe em cactos mais tradicionais da América do Norte e da América do Sul.

A Euphorbia Trigona produz flores?

Como rapidamente mencionado, apesar da Euphorbia Trigona fazer parte de uma família de plantas com flores, todo o seu processo de floração é raramente visto e, por isso, pode-se dizer que sim… é uma planta que produz flores mas que acontecem de forma muito rara.

Como cultivar a Euphorbia Trigona?


Fonte: Veiling Holambra

A Euphorbia Trigona pode ser considerada como uma das espécies mais bonitas de “cactos” para cultivar e, por isso, apresenta um comércio corriqueiro, ainda que não seja de super grande escala. 

O cultivo do Euphorbia Trigona pode acontecer direto na terra, em pedras ou em vasos mesmo, quando utilizado dentro das casas. No entanto, o plantio dessa forma só deve ser realizado se houver espaço bom o suficiente para comportar sua expansão.  

Não há necessidade de irrigações frequentes e tampouco de se preocupar com a fertilização do solo – afinal, a Euphorbia Trigona apresenta características e cuidados parecidos com cactos e suculentas em geral. 

Por fim, em relação a preços, é possível encontrar uma muda de Euphorbia Trigona a partir de R$ 30, podendo chegar até R$ 127, a depender do seu tamanho.

Como cuidar da Euphorbia Trigona?


Fonte: Indoor Plantas

Chegamos ao momento de falarmos mais especificamente sobre os cuidados e processos importantes para o cultivo da Euphorbia Trigona.

Como mencionado em dado momento, é importante atentar-se à quantidade de luminosidade e ao processo de rega, dois pontos super importantes para o sucesso do plantio.

 Acompanhe abaixo com mais detalhes outros cuidados!

Clima

A Euphorbia Trigona é nativa da África Central e, no geral, se dá muito bem com nosso clima tropical, árido e semiárido – apesar de apresentar menor necessidade de luminosidade direta, como no caso dos cactos.

Prefere locais com temperatura mais elevada e umidade relativa. Apresenta baixa resistência ao frio e é melhor cultivada em locais que não venta muito – já que ventos muito fortes podem derrubar a planta com facilidade, devido ao seu formato.  

Além disso, é uma planta que deve ser administrada, preferencialmente, em sol indireto Porém, também aceita luminosidade direta, desde que sem exagero.

Solo

O substrato ideal para a Euphorbia Trigona pode ser o mesmo utilizado para o plantio de cactos. Nesse caso, pode ser fértil, de textura média, permeável, enriquecido com matéria orgânica e drenável também – mas não é de extrema necessidade.

Uma mistura ideal para o seu solo pode ser feita através de terra vegetal, pedras brancas, areia grossa de construção o e húmus de minhoca.

Para deixá-lo ainda mais drenável, a argila expandida ou cacos de telha pode ser incluída no fundo do vaso.

Poda

A poda da Euphorbia Trigona é necessária caso seja importante controlar seu crescimento.

De todo o modo, e ainda mais devido ao seu uso como espécie ornamental, sempre reserve um tempo para checar se a Euphorbia Trigona está saudável e retirar galhos e folhas secas.

Regas

As regas da Euphorbia Trigona podem ser feitas de forma moderada. Você pode usar a técnica do “dedômetro” para verificar se há necessidade de colocar mais água na planta. Na dúvida, no entanto, não regue.

Durante o inverno, as regas podem ser reduzidas para 1 vez a cada  10 dias. Dessa forma, em períodos mais quentes, colocar água ao menos 1 vez na semana, por exemplo, pode ser suficiente.

Em geral, é interessante manter seu substrato mais seco. Durante o momento de rega, inclusive, tome cuidado para não encharcar a planta, o que gera apodrecimento das raízes.

Adubação

A adubação da Euphorbia Trigona não é necessária, pois é uma espécie acostumada a viver em solos menos férteis.

Porém, uma fertilização com NPK, própria para o cultivo de cactos e suculentas, é suficiente para garantir um bom desenvolvimento desta planta.

Esperamos que o artigo sobre o Euphorbia Trigona tenha sido útil e que você comece a cultivá-lo em seu jardim desértico. Qualquer dúvida, não esqueça de deixar nos comentários.

Aproveite o tempo no blog e leia também sobre o Cacto Cérebro!

O que você achou desse conteúdo?

Clique nas estrelas

Média da classificação 4.9 / 5. Número de votos: 10

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *