A flor de São Miguel e suas particularidades!

4.9
(37)

A flor de São Miguel, também chamada de viuvinha, capela de viúva, Petreia e Petreia roxa é bastante popular e conhecida por várias pessoas devido a sua beleza e cor super viva. As suas flores são compostas por 5 pétalas compridas e outras 4 redondas menores, com centro pequeno e redondo, da mesma cor.

Com o nome científico de Petrea Volubilis, a flor de São Miguel (que também pode ser escrita como flor-de-São-Miguel) é uma trepadeira que tem sua origem na América do Sul, incluindo aqui no no nosso país, onde é vista com grande abundância.

A flor de São Miguel, inclusive, também pode ser considerada como uma pioneira porque dela derivam outras 30 espécies divididas entre arbustos e trepadeiras. Devido ao seu crescimento um pouco mais acelerado desde que tenha boas condições, é uma planta que pode ser facilmente utilizada para cobrir jardins verticais, paredes e pergolados.

O que falamos até agora foi o suficiente para você se interessar pela flor de São Miguel? Esperamos que sim! Se você quer entender mais sobre essa belezinha, suas características, cuidados, espécies e dicas extras para o cultivo, não perca tempo.

Continue lendo esse artigo até o final!

Taxonomia da flor de São Miguel

  • Reino: Plantae;
  • Clado: Traqueófitos;
  • Clado: Angiospermas;
  • Clado: Eudicotiledôneas;
  • Clado: Asteróides;
  • Ordem: Lamiales;
  • Família: Verbenaceae;
  • Gênero: Petrea;
  • Espécie: Petrea volubilis.

Características da flor de São Miguel


Fonte: Coisas da Roça

A flor de São Miguel, como já mencionado, é uma planta do tipo trepadeira e, dessa forma, pode crescer até cerca de 12 metros de altura. Enquanto arbusto, forma na qual também é possível ser cultivada, ela chega a 4 metros.

Seus caules são perubulentos e podem atingir 10 centímetros de diâmetro facilmente, o que faz com que eles sejam considerados grandes e mais grossos. As folhas da flor de São Miguel são em formato elíptico-oblongas, ou seja, largas (cerca de 8 centímetros de largura) mas pontiagudas em seu extremo.

As lindas folhas roxas dessa flor (que também pode ser brancas), como já mencionado, apresentam 2 tipos: 1 delas são compostas por pétalas mais finas e compridas. Outras, quando mais desenvolvidas, favorecem o aparecimento de mais 4 pétalas centrais redondas e pequenas – é esse jogo de “flor sobre flor” que deixa a flor de São Miguel tão linda.

Por ser uma planta que gosta de climas temperados e tropicais, é possível encontrá-la em alguns lugares um pouco improváveis, como por exemplo, nas margens de rios e córregos – sua aparição em habitats como esse mostram o quão flores incríveis deixam ambientes desfavorecidos muito ricos em beleza.

A partir disso, ela pode aparecer ativamente desde o norte do México, passando por Bolívia, Brasil, Paraguai e Venezuela. Dessa forma, é possível dizer que é uma planta que compreende boa parte da América do Sul.

Um fator muito interessante da flor de São Miguel é a sua capacidade de, embora não preferir, tolerar geadas muito leves e temperaturas por volta dos 0ºC – mas, claro, além disso a planta pode acabar morrendo.

Nesse mesmo trâmite, a sua relação com a sombra também é algo apenas tolerável, no caso, prefere sol pleno para que floresça de forma uniforme e para que suas flores se desenvolvam.

Também pode ser uma planta aromática e, nesse sentido, exala um aroma que por muitos é considerado adocicado e costuma ficar mais forte durante o período da noite. 

Por que o nome “flor de São Miguel”?


Fonte: Folha GO

É uma flor que apresenta um grande poder de neutralizar energias negativas. Apesar de sabermos que as religiões de matriz africanas não foram criadas para esse fim,  é possível encontrar em algumas fontes que a flor de São Miguel desfaz “trabalhos” ou “macumbas”. 

Nesse sentido, a flor de São Miguel pode libertar as pessoas de energias negativas e mal olhado também. Além disso, a energia de São Miguel reforça a determinação em cumprir algum propósito específico e, por isso, evita que qualquer coisa atrapalhe o caminho e o foco daquelas que acreditam.

Como plantar a flor de São Miguel?

A flor de São Miguel pode ser plantada tanto como muda quanto como semente. É uma planta que exige, no entanto, alguma atenção relacionada ao suporte (devido a suas condições de ser trepadeira e também arbustiva), solo e quantidade de umidade e podas – falaremos melhor sobre esses pontos abaixo.

Um outro ponto é que também existem algumas pragas que podem ser muito comuns nessa espécie (como pulgões e as famosas e nada queridas cochonilhas) e, por isso, ela precisa de observação.

Normalmente, as mudas vendidas são feitas através de podas de ramos de uma flor de São Miguel mais desenvolvida. Podem ser transportadas e vendidas em vasos para serem replantadas depois. 

Por fim, a depender do tamanho da muda da flor de São Miguel, é possível encontrar valores a partir de R$ 30. Uma muda de 30 centímetros de altura, por exemplo, pode ter esse preço. 

Flor de São Miguel: como cuidar?


Fonte: Minhas Plantas

Em relação aos cuidados com a flor de São Miguel, é importante lembrar que não são muitos e que é uma planta bastante tranquila e que se adequa a diferentes locais – mas, claro, ela tem suas preferências. Acompanhe abaixo!

Clima

Tendo sua origem na América do Sul, a flor de São Miguel é uma planta que gosta de clima mais quente e luz direta ou, no máximo, difusa. Se não for possível, mantenha-a por pelo menos algumas horas em contato com o sol de forma plena.

Porém, cuidado, apesar de ser uma planta que se dá bem com ambientes quentes, o sol, quando muito forte, pode queimar suas flores.

Solo

O substrato ideal para a flor de São Miguel é aquele mais fofinho e drenável também. É importante, inclusive, lembrar de usar areia ao fundo do vaso para realmente garantir uma boa capacidade de escoamento de água.

Poda

A poda da flor de São Miguel  está relacionada ao seu controle de tamanho apenas – lembrando que, por ser trepadeira e arbustiva, ela pode crescer de forma mais rápida.

Dessa forma, você pode realizar esse processo de 6 em 6 meses, a depender da evolução e desenvolvimento da planta. Além disso, certifique-se de sempre manter a manutenção da planta e tirar as folhas mais secas ou queimadas para deixá-la sempre bonita e com aparência saudável. 

Regas

As regas da flor de São Miguel devem ser espaçadas e feitas somente quando o solo estiver seco. No entanto, durante o período mais quente, ela exige água de forma mais constante – podendo ser feita cerca de duas vezes na semana.

Adubação

A adubação da flor de São Miguel pode ser feita sem problemas. Nesse caso, é possível utilizar a formulação de NPK 10-10-10. No geral, adubos enriquecidos com potássio e fósforo são ótimos para a planta, principalmente, na etapa de floração.

Esperamos que o artigo sobre a flor de São Miguel tenha sido útil e, qualquer dúvida, não esqueça de deixar nos comentários. Aproveite o tempo no blog e leia também sobre a Árvore Quaresmeira!

O que você achou desse conteúdo?

Clique nas estrelas

Média da classificação 4.9 / 5. Número de votos: 37

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

2 comments

    1. Olá, Marly! O desenvolvimento lento pode estar relacionada a rega. Lembre-se que deve ser moderada (duas vezes por semana), com maior quantidade nos meses mais quentes e menos vezes nos meses mais frios.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *